Najila Trindade faz desabafo após Neymar Jr. vencer disputa judicial

0

Najila Trindade desabafou sobre o caso envolvendo o jogador Neymar Jr. e ressaltou que “sabia que não haveria justiça”.

“Foi uma explosão ali, porque no fundo eu sabia que não haveria justiça para ele, uma questão de honra também. Falei, cara, não vai ter justiça, mas vou fazer a minha. Eu acho normal, porque a palavra dele vale mais que a minha. É o caso de um jogador e eu sou só uma pessoa de família humilde. É muito mais fácil arquivar o caso do que ir atrás da verdade”, afirmou em entrevista ao UOL Esporte.

Segundo o site SportBuzz, a loira eteve no  11º Distrito Policial de São Paulo para esclarecer o suposto arrombamento em seu apartamento.

Na ocasião, ela também falou sobre o arquivamento do inquérito. “Eu acho normal, porque a palavra dele [Neymar Jr.] vale mais que a minha. É o caso de um jogador e eu sou só uma pessoa de família humilde. É muito mais fácil arquivar o caso do que ir atrás da verdade”, concluiu.

Arquivamento

Na quinta-feira, a juíza Ana Paula Vieira de Moraes, da Vara de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, acolheu a manifestação do Ministério Público pelo arquivamento do processo que apura a denúncia de estupro e agressão contra o jogador Neymar.

As promotoras Estefânia Paulin e Flávia Merlini do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid), do Ministério Público Estadual, haviam protocolado o pedido de arquivamento à Justiça na tarde desta quinta-feira.

“Decidimos pelo arquivamento do processo por não haver provas suficientes. Isso não significa a absolvição do averiguado. Há a possibilidade de reabertura do inquérito”, afirmou Flávia.

Sobre as supostas agressões, o MP entendeu que faziam parte de um contexto. “Havia lesões apenas em um dedo. Pelo laudo particular apresentado pela vítima, não entendemos que havia uma lesão que comprovasse o estupro”, disse Estefânia.

Segundo Flávia, “todas as provas colhidas estavam todas em contradição”. “Pedimos para a vítima a produção de várias provas e não houve movimentação da parte para isso, por essa razão entendemos pelo arquivamento”.

“Ela não produziu nenhuma prova que ela disse que tinha. A delegada pediu para ela plugar o celular a um computador para ela ver o vídeo e ela não quis fazer isso. Ela não quis entregar o celular também, depois ela disse que ele foi furtado.” disse Estefânia.

Investigação e contradições

No relatório final, a delegada Juliana Lopes Bussacos concluiu que “diante dos elementos colhidos no curso da investigação policial, não vislumbro elementos para o indiciamento do investigado, uma vez que as versões são conflitantes, com incongruências nas declarações da vítima e, principalmente, nas provas apresentadas pela mesma”.

Najila e Neymar relataram que o primeiro contato entre eles aconteceu por iniciativa dela, que mandou uma mensagem para o jogador em uma rede social, e que logo passaram a se comunicar por um aplicativo de mensagens. Os dois deram versões diferentes para o que aconteceu entre eles.

As contradições no caso que chamaram a atenção da polícia foram:

  • Najila: diz que Neymar chegou por volta de 20 horas “aparentemente alterado” ao hotel Em Paris.
  • Neymar: nega que estivesse embriagado e disse que tomou apenas uma dose de “gin” antes do encontro.
  • Najila: conta que, conforme “rolavam na cama”, Neymar começou a lhe desferir “tapas” nas nádegas cada vez mais fortes, até que ela pediu para que ele parasse e ele respondeu: “desculpa, linda”.
  • Neymar: relata que foi durante a relação sexual que Najila lhe pediu para que desferisse “tapas” nas nádegas. Ele disse que ela não só não pediu para que ele parasse, como pedia mais.
  • Najila: disse à polícia que Neymar puxou-a fortemente pelo braço, virando-a de costas. Puxou seus cabelos e a penetrou. Ela afirmou que a todo momento pedia para que ele parasse.
  • Neymar: nega ter sido violento com ela e disse que jamais puxou os cabelos dela ou usou violência.
  • Najila: conta que Neymar a fotografou sem pedir autorização. Ela afirma que ele a empurrou e tirou uma foto de seu corpo nu. Afirma que Neymar deixou o quarto de hotel e, que após alguns minutos, lhe enviou a foto que havia tirado sem sua autorização.
  • Neymar: diz que ao perceber as marcas rosadas nas nádegas de Najila pediu para tirar uma foto. O jogador afirma que a modelo fez uma pose para ele e que ambos dão risada da situação. Em seguida, ele diz que vai enviar a foto para ela.

Fonte G1.