Perfil anônimo diz que Ludmilla traiu esposa, mas cantora nega: “bem casada”. Print!

0

Lá vem bomba! Uma suposta traição envolvendo a cantora Ludmilla e a esposa, Bruna Gonçalves, se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter neste final de domingo (24).

Um perfil anônimo surgiu acusando a cantora de trair a esposa, Brunna Gonçalves, com uma amiga. Em mensagens publicadas na rede social, o usuário afirma que Ludmilla se relaciona com Thaissa Cavalcante, desde antes do namoro com Brunna vir a público.

https://twitter.com/MeigoAndAbusado/status/1264645211269017602?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1264645211269017602%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Fportalpopline.com.br%2Fperfil-expoe-suposta-traicao-de-ludmilla-mas-cantora-nega%2F
https://twitter.com/MeigoAndAbusado/status/1264645369901842438?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1264645391301181440%7Ctwgr%5E&ref_url=https%3A%2F%2Fportalpopline.com.br%2Fperfil-expoe-suposta-traicao-de-ludmilla-mas-cantora-nega%2F

Ludmilla nega

Depois que o assunto se espalhou na internet e virou um dos mais comentados do Twitter, Ludmilla se posicionou através de sua assessoria de imprensa.

Ludmilla foi a primeira mulher a se relacionar com Brunna Gonçalves

Em nota, ela nega o boato e diz que não vai mais comentar as “falsas afirmações feitas por perfis de haters na internet”.

Ludmilla diz ainda que “está bem casada e focada em seu mais recente lançamento, o EP Numanice”

Confira a nota na íntegra!

A cantora esclarece através de sua assessoria de imprensa que o conteúdo a respeito dos supostos diálogos envolvendo duas mulheres que, de forma indevida usam seu nome, são inverídicos. A cantora está muito bem casada e focada em seu mais recente lançamento, o EP ‘Numanice’. Ludmilla e sua equipe não irão mais comentar as falsas afirmações feitas por perfis de haters na internet, cabe as supostas autoras das mensagens esclarecerem seu conteúdo e não a artista comentar fake news. Lembramos ainda que difamação nas redes sociais pode ser configurado como crime virtual“.