Ex-goleiro Bruno aparece fazendo propaganda de canil e é detonado

0

Bruno Fernandes, que ficou conhecido por ser sido goleiro do flamengo e também por ter sido condenado pela morte da modelo Eliza Samúdio, vem chamando atenção nas redes sociais nesta quarta-feira por aparecer fazendo propaganda no perfil de um canil no Instagram. O próprio admitira, em 2013, que os restos mortais da vítima foram jogados aos cachorros após ela ter sido esquartejada.

O goleiro falou sobre a publicidade na sua própria conta da rede social nesta terça-feira e passou a receber uma série de críticas de internautas, que associaram o anúncio com a morte da modelo.

“Tive o grande prazer de conhecer um canil incrível da raça do meu filho Booba. American Bully..”, escreveu na postagem, agradecendo ainda ao estabelecimento “pela receptividade”.

Bruno também parabenizou o canil “pelos lindos animais” que estão no local. Por fim, disse que o encontro foi “muito produtivo”.

A Justiça de Minas Gerais autorizou o goleiro a se mudar para Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio, no final de março. A defesa de Bruno tinha feito o pedido à Vara de Execuções Penais da cidade mineira de Varginhas, onde ele continuava a cumprir a pena pelo crime em regime domiliciar.

Bruno está solto desde o ano passado, após ganhar o direito de cumprir o restante da pela morte de Eliza, em 2010, no regime semiaberto. Atualmente ele vive com sua mulher, Ingrid Calheiros.

Ao permitir que fosse para o Rio, o juiz Tarcísio Moreira de Souza determinou que ele cumprisse algumas condições, como comprovar que estava trabalhando. Morando em Arraial do Cabo, Bruno terá que continuar cumprindo as condições impostas, mas é a Vara de Execuções Penais do Rio que ficará responsável pelo processo de cumprimento da pena pelo goleiro.

Bruno foi condenado a uma pena de 20 anos e 9 meses pela morte de Eliza e pelo sequestro e cárcere privado de Bruninho, filho dos dois. Bruno também havia sido condenado por ocultação de cadáver, pena que foi depois extinta, após a Justiça de Minas entender que o crime prescreveu. O filho do casal vive com a avó materna no Mato Grosso do Sul.