Caso Miguel: Justiça esta sendo feita, e laudo comprova que Patroa apertou sim o botão do elevador. Confira!

0

Depois de tantas injustiças envolvendo o caso do menino Miguel, parece que Mirtes teve um minuto de paz e conseguiu dar um respiro mediante a situação que esta vivendo e comprovar diante da justiça de que tem razão, e mesmo sua patroa negando, o laudo comprova que ela apertou sim o botão do elevador.

(Foto: Reprodução)

O IC (Instituto de Criminalística) de Pernambuco constatou que Sari apertou sim o botão do elevador que levou o menino Miguel para sua morte, ele se jogou da cobertura do edifício em que ela morava, após sair em busca de sua mãe, que passeava com as patroas nos arredores do local, enquanto ela cuidava do seu filho.

Ontem, a ex-patroa afirmou em depoimento que ela havia “simulado” apertar o botão, mas não foi isso que ficou comprovado, e agora o Brasil clama por justiça, e que ela seja presa e fique na cadeia.

O laudo aponta que Miguel entrou 5 vezes no elevador, e ela tentou fazer com que ele saísse e bloqueasse a porta, mas por ser um menino muito esperto, ele quis continuar, e ela acabou apertando o botão e em seguida ele apertou vários outros botões e teclas no elevador, e a porta acabou fechando.

Na sequencia, Miguel chega no 9 andar, onde não há câmeras de vigilância e em seguida ele sai do elevador e vai em busca de sua mãe, e vai para área de compressores de ar-condicionado. A porta estava quebrada, mas mesmo se estivesse fechada ele conseguiria abrir, segundo a perícia feita no local.

(Foto: Reprodução)

Ali Miguel subiu em uma cantoneira da janela ao escalar a parede, ele pula o peitoril e pula com os 2 pés na caixa de compressores, e ao subir no gradil, uma das peças acaba quebrando e ele infelizmente cai.

Não foi encontrado vestígios de outra pessoa no 9 andar na hora do acidente, o que descarta totalmente a possibilidade de que alguém havia jogado o menino, como algumas pessoas estavam fazendo suposições na internet, e até mesmo na mídia.

A defesa da primeira-dama da cidade de Tamandaré, ainda afirmou que apertar ou não o botão é algo “irrelevante” e que o laudo não é verdadeiro, pois se limita em mostrar que o botão foi apertado por Sari apenas por um movimento realizado no vídeo.

A defesa ainda sem escrúpulos afirma que a perícia não é 100% segura, e não consegue analisar precisamente se o botão foi efetivamente acionado e que o elevador não segue depois para a cobertura por conta disso.

Justiça por Miguel!

Fonte: G1.