Funcionária do restaurante que Romero Britto esteve conta como tudo aconteceu: “me senti humilhada”

0

Uma das funcionárias da mulher que esteve na loja do Romero Britto e jogou a sua arte no chão, resolveu dar uma entrevista a um canal de TV hispânico “Univision” relembrando tudo que tinha acontecido, que já fazem mais de 3 anos mas ela se recorda muito bem de toda humilhação que passou.

(Foto: Reprodução)

A funcionária se chama Patrícia e ela afirmou que em toda sua profissão como garçonete ela nunca havia se sentido tão humilhada como naquele dia, mesmo apesar de trabalhar a anos com essa profissão e de já ter atendido diversos famosos no decorrer de sua carreira profissional, ninguém nunca a humilhou, muito pelo contrário, as pessoas sempre a tratam com muito carinho, diferente de Romero Britto naquele dia.

Durante a entrevista, que seria com a patroa, o apresentador Raúl González resolveu chamar também a funcionária que estava lá presente para dar uma declaração sobre o que aconteceu no restaurante “Olé Olé and Tapelia” no dia da presença “ilustre” do artista plástico.

Ela explicou que todos os funcionários estavam emocionados e felizes ao vê-lo no restaurante, mas que ficaram em choque com a forma que foram tratados pelo mesmo.

(Foto: Reprodução)

“Eu estava muito emocionada de vê-lo, muito impactada. Ele sentiu num lugar, pediu que só fôssemos quando ele chamasse, nos mandou não olhar nos olhos dele e mandou abaixar a música. Mas me senti humilhada. Estou há muito anos trabalhando nesse ramo, há clientes de todos os tipos. Esse dia me humilharam muito, porque eu vim aqui para trabalhar, nós viemos e não merecemos esse trato. Foi humilhante, eu me senti mal. Aqui somos todos uma família. O que ela (Madeleine) fez foi ir lá e defender os seus empregados”, disse a funcionária Patrícia sobre o caso.

Madeleine chegou no restaurante cerca de 30 minutos depois que o artista plástico já tinha saído, e pegou seus funcionários tristes demais e alguns até chorando, foi então que ela foi até a galeria de Romero tirar satisfações sobre o que aconteceu e acabou quebrando a sua obra, avaliada em mais de R$25 mil reais.

“Não me importo com dinheiro, me importo com a dignidade dos meus funcionários. Eu o admirava, meu marido tinha me dado aquela escultura no meu aniversário. Mas sempre que ele vinha ao restaurante, ele tinha um problema, ele sempre fazia uma coisa desagradável. Mas naquele dia, o meu copo transbordou. Ele trouxe à tona o que há de pior em mim”, disse a empresária  “Nesse momento, não pensei em nada. Não me senti louca por quebrar uma obra de US$ 5 mil”, afirmou.

Empresária diz que não se arrepende e que se acontecer de novo ela faria do mesmo jeito para defender seus funcionários, e ainda responde as afirmações de Romero Britto quando ele diz que ela estaria tentando se “aproveitar” da fama que ele tem como artista: “É mentira quando ele diz que estou me aproveitando dele. Esse vídeo tem três anos, o mesmo tempo de tudo que passei. Esse senhor (Romero Britto) destruiu o coração dos meus empregados, e eu fui atrás fazer o mesmo com ele. O comunicado dele é uma farsa, porque é horrível o que ele está fazendo. Por que ele não mostrou a cara, para começar? Por que enviou um comunicado? Eu vim dar a minha cara (voz embargada) e não dei comunicados. Ele sabe que veio aqui, ele sabe que ele o maltratou”, concluiu.

Confira a entrevista aqui, apesar de não ser em português

Ver essa foto no Instagram

con @romerobritto ,

Uma publicação compartilhada por Despierta America (@despiertamerica) em