Menina de 10 anos terá nova identidade após aborto legal da gravidez

0

Um recomeço estar por vir. Esse é o plano a ser seguido para proteger a menina de 10 anos, estuprada ao longo de quatro anos.

A criança, que foi autorizada pela Justiça para realizar a interrupção de uma gestação fruto das violências, vai mudar de endereço, receberá uma nova identidade e não vai retornar mais para a cidade de São Mateus, no Espírito Santo. As informações são do portal Universa, obtidas com pessoas do alto escalão do governo estadual.

menina de 10 anos

Aos familiares da criança que não estão envolvidos com o crime, foram oferecidos dois programas de proteção a pessoas. Com duração de dois anos, podendo ter renovação de mais dois, o Programa de Apoio e Proteção às Testemunhas, Vítimas e Familiares de Vítimas da Violência (Provita) proporciona reinserção social em novo território. 

O aluguel dos familiares que estão com a guarda da criança também será pago pelo governo. Atualmente, a menina está sob os cuidados da avó.

A mãe da menina de 10 anos abusada pelo tio já morreu e o pai está preso. As identidades não foram reveladas para preservar a criança, que foi alvo de grupos fundamentalistas religiosos para evitar que a interrupção da gravidez acontecesse.

Leia também: