Luisa Mell se recusa a entrar na política e explica que tem medo de ser a nova Marielle Franco. Veja a entrevista completa.

0

Nesta sexta-feira a ativista dos direitos dos animais Luisa Mell concedeu uma entrevista ao jornalista Léo Dias, bem polêmica, que deu o que falar e gerou muitas críticas mas também muito apoio por parte de seus seguidores, com declarações polêmicas sobre o presidente, sobre sua carreira e até mesmo sobre uma vontade futura de poder entrar na polícita.

Luisa disse que não pretende de candidatas em 2020, mas que o futuro a Deus pertence e quem sabe alguns anos depois de muitas lutas e de muito trabalho ela pode pensar nessa possibilidade, porém existem muitos medos que cercam essa ideia e acabam tirando a sua coragem.

Ela chegou a dizer que tem medo de que aconteça com ela igual ao que aconteceu com Marielle Franco, que foi assassinada por motivos políticos por defender as minorias “Sou muito briguenta. Se eu ver qualquer injustiça, eu me irro e não me calo. […] Se eu vejo alguma injustiça, eu falo, brigo… Sou a destemida, né? Mas a gente vive num país cada vez mais violento e a prova disso foi tudo o que aconteceu com Marielle Franco. Tenho uma língua grande, sabe? Seria muito difícil”, desabafou.

Luisa também falou sobre o atual presidente Jair Bolsonaro e chegou a dizer que ele deveria estudar um pouco mais, e complementou dizendo que é bastante criticada pelos seus apoiadores nas redes sociais, principalmente por fazer cobranças no seu atual governo: “Nunca fui tão atacada. Os eleitores do Bolsonaro, os robôs que a gente sabe que tem, são de uma violência, de querer destruir meu trabalho, destruir tudo o que eu faço. Um jogo meio assustador. Sempre lutei contra todos os governos. Na minha opinião, nenhum governo realmente até hoje levou com seriedade a parte ambiental e dos direitos dos animais”, disse ela.

Ela chegou a comparar os governos anteriores, justificando que não critica somente o governo de Bolsonaro, mas que fazia assim sempre, mas nos dias atuais ela é recebida com violência, apenas por cobrar nossos direitos e defender o direito dos nossos animais: “Eu sempre lutei contra todos os governos. Na minha opinião, nenhum governo realmente até hoje levou com seriedade a parte ambiental e dos direitos dos animais”, lamentou. “A posição do Bolsonaro em muitas coisas, inclusive, na campanha, ele realmente não entende esse lugar. É uma tragédia em relação ao desrespeito aos povos indígenas”, disse a ativista. “Eu choro, não queria ter nada a ver com isso. Que vantagem eu tenho nessa briga? Eu só perco, sou perseguida, sou xingada”, disse ela na entrevista.

Assista a entrevista completa no link abaixo: