Mãe assassina seu filho de apenas 3 anos e corpo é encontrado em sacola plástica com urso de pelúcia

0

Isaac Carrilho Barbosa, de apenas 3 anos, foi assassinado por sua própria mãe e seu corpo foi encontrado nas margens de um riacho junto de um urso de pelúcia dentro de uma sacola plástica na BR-277, no km 102.

Segundo o delegado que investiga o caso, a assassina se chama Caroline Carrilho Correia, de 29 anos e ela teria confessado o crime para polícia e a principal causa da morte é asfixia, a mãe da criança teria enforcado e tapado o nariz do seu filho até conseguir tirar a sua vida e em seguida havia tentado cortar os pulsos pra se matar, mas sem sucesso.

(Foto: Reprodução)

Até o presente momento a mãe não explicou o motivo que teria motivado a cometer esse crime, e todo o caso tem sido investigado de maneira bem detalhada para que a polícia entenda o verdadeiro motivo que levou essa mãe a ter uma atitude tão macabra com uma criança tão inocente. A acusada também morava com seu marido, Dener Barbosa, no qual tem um relacionamento de mais de 6 anos.

“Presume-se que o crime aconteceu ali, porque ali foi encontrado o corpo da criança. O menino estava dentro de um saco plástico, bem ventido e com urso de pelúcia ao lado. Tudo leva a crer que tenha sido por asfixia mecânica, porque a mãe disse que usou as duas mãos em compressão contra o nariz e a boca da criança. A criança pode ter sido morta no bairro Portão, porque ela mora lá. Ela pegou um táxi para ir até o local. Então, ela pode ter pegado a criança para ocultar o corpo ali. Mas só um lado nos dará essa precisão”, explicou o delegado em entrevista ao Jornal Extra.

O marido da acusada afirmou para a polícia que ela sempre foi uma boa mãe para criança, livre de qualquer suspeita de cometer uma atitude tão cruel.

(Foto: Reprodução)

 “Não sabemos ainda as causas que a fizeram cometer um homicídio tão brutal. Nas redes sociais, ela demonstrava todo amor, carinho e atenção à criança. O próprio marido disse que ela era uma mãe muito dedicada. Os fatores que podem levar a isso são os passionais, mentais e vingança, tudo isso serão investigados”, explicou o delegado do caso, que se chama Nasser Salmen.

A mãe do menino havia tentado se matar e o serviço do Corpo de Bombeiros foi chamado para socorre-la por pessoas que estavam próximas ao local e viam a cena, ao chegarem no local tentaram acalmar a mulher e fizeram ela explicar o motivo de estar fazendo aquilo tudo, e ela acabou confessando que teria assassinado o seu próprio filho.

“Em um telefonema feito para mãe dela, ela acabou dizendo que a mulher tinha um filho. Ela confirmou e disse: “Eu vim com ele aqui e o matei”. Ela mostrou a direção da mata e disse que ele estava próximo ao riacho. Os policiais da PRF foram até o local, que era no meio da mata e não tinha uma trilha, e avistaram um saco plástico. Quando o Instituto de Criminalística chegou, eles viram a criança dentro do saco, com secreção no nariz, e como se estivesse dormindo”, explica o delegado.

(Foto: Reprodução)

A acusada foi presa em flagrante por homicídio mas teve que ser levada para o hospital, onde seria atendida às pressas por conta da tentativa de suicídio. O advogado contratado para defender a acusada disse que ainda não teve contato com a mesma para que pudesse entender o que teria motivado a cometer o crime.

Ela segue internada em estado grave por conta dos cortes que fez nos pulsos com uma gilete, segundo pessoas da família e até mesmo a polícia, ela é uma mulher muito reservada e ninguém conseguiu tirar uma palavra que pudesse fazer alguém entender a real motivação do crime.

“Ela está internada e segue com sedativos. Os médicos pediram, por ora, que ninguém tivesse contato com ela, nem eu e nem o delegado. Segundo os médicos, ela precisa ainda passar por uma avaliação psiquiátrica, porque está na condição de incapaz. Estamos buscando na Justiça um acesso imediato a ela”, disse o defensor público em entrevista.

Fonte: Jornal Extra.