Ex de Nego Di volta atrás e muda posicionamento: “Todo mundo virando as costas pra ele”

0

Ontem a mãe do filho do participante Nego Di, Tamyres Hirtz, tinha postado um recado pra ele na internet dizendo que não apoiava suas atitudes e que ele nunca tinha dado ouvidos pra ela quando necessário.

“Se eu pudesse falar agora com o pai do meu filho seria: ‘Amigo do peito é colete, meu velho. O resto é bala! Eu te avisei, né? Do jogo antes de ir e saber se concentrar em ti e na tua fala sem filtro e jogar sem fiasco”, começou dizendo.

“Também avisei que aqui na rua teu amigo era teu filho, o resto se tiver dois na pureza é muito. Estou com pena não! Eu avisei e foram anos de aviso! Como você diz, né? Foguete não tem ré. O teu foi bonito e com uma bomba colocada pelos bons conselhos dos teus bruxos”, seguiu.

“Quantos estão fazendo escolta pra tua mãe agora? Cuidando dela real? Os poucos de verdade tu te afastou”, finalizou a ex de Nego Di, que acabou apagando a publicação algumas horas depois.

Hoje ela voltou a publicar um texto em suas redes sociais, só que agora ela disse que veio se pronunciar oficialmente e mudou um pouco seu discurso, dizendo que vai apoiar o humorista quando ele sair do programa, afinal, ele já estava sendo massacrado demais.

Veja o texto na íntegra:

“Em meio de tantos acontecimentos vou me pronunciar oficialmente! Nós não somos um casal! Mantemos um vinculo que é maior do que qualquer atitude dentro da casa, positiva ou negativa. Esse vinculo é o nosso filho. Não concordo com as atitudes errôneas em alguns momentos dentro da casa, pelo contrário, são atitudes na qual eu não compactuo e nem defendo, porém as consequências serão arcadas aqui fora. Estou sendo julgada, ameaçada e isso está fora do meu alcance. Pessoas próximas, conhecidos, amigos, todo mundo virando as costas pra ele.

Independentemente do que está acontecendo e do meu posicionamento com as atitudes que ele vem tomando nessas últimas semanas, e em respeito ao nosso filho, estarei aqui pra dar o suporte que ele precisa e tentando orientar ele a seguir diante toda a rejeição que ele vem sofrendo. Não está sendo fácil e não será fácil daqui pra frente, mas tenho que ser racional e ajudar ele a amenizar essa situação, até mesmo pelo nosso filho. Que ele tenha sabedoria pra saber lidar com as situações e que aprenda com os próprios erros.

Não consigo julgar diretamente sem saber o que se passa lá dentro, o que acontece, qual a visão dos confinados. Enxergamos e interpretamos com o que achamos que é certo ou errado, mas só quem está lá sabe o que se passa e a intensidade das situações e sentimentos. Não passo pano. Lembrando aqui fora existem pessoas reais que estão sofrendo ataques dos mais cruéis como eu e a mãe dele que nada temos a ver. Peço que tenham o mínimo de empatia ao menos com a minha CRIANÇA. Desde já agradeço ao apoio dos que estão do meu lado e da minha CRIANÇA!”