Publicidade

Karol Conká pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões com polêmica no “Big Brother Brasil”, diz Forbes

Publicidade
Publicidade

Menos de suas semanas de programa, mas a 21ª edição do “Big Brother Brasil” já está marcado como um dos mais polêmicos e difíceis de assistir.

O reality, ansiosamente aguardado por grande parte do público da Globo por conta do sucesso do “BBB 20” –que rendeu fama e boas críticas a nomes como a Under 30 2020 Manu Gavassi–, contabiliza artistas perdendo dinheiro e até ações na justiça. No olho do furacão: a rapper Karol Conká. Como consequência a atitudes consideradas equivocadas pela audiência, ela corre o risco de perder até R$ 5 milhões em faturamento com shows e contratos de programas que acabaram cancelados.

Resultado de imagem para karol conká

Segundo o levantamento feito a pedido da Forbes pela BRUNCH, agência full service que gerencia a carreira de influenciadores digitais como MariMoon, Nath Finanças, Blogueira de Baixa Renda e Dora Figueiredo, as perdas relacionadas a publicidade no Instagram, shows e programas de TV podem chegar a R$ 5 milhões, considerando que a cantora leve cerca de seis meses para se recuperar da crise de imagem.

Publicidade

A metodologia da agência para analisar o preço da publicidade nas redes sociais considerou custos de produção de conteúdo, uso de imagem e postagem no perfil do artista. De acordo com as contas, duas postagens patrocinadas em feed, que a cantora costumava fazer em média por mês, geravam cerca de R$ 48 mil. Além disso, em cada show, Karol faturava R$ 150 mil. Projetando quatro apresentações mensais, os ganhos dela envolvendo redes sociais e aparições devem girar em torno de R$ 648 mil.

Resultado de imagem para karol conká

“Se ela estava planejando usar o ‘BBB’ como forma de impulsionar seus shows e contratos publicitários, é importante salientar que, ao sair da casa com a reputação tão prejudicada e com shows já cancelados, ela ainda deve levar tempo para recuperar este ritmo de trabalho e não retomará aos ganhos que tinha antes do programa”, explica Ana Paula Passarelli, cofundadora da BRUNCH.

Até o momento, ela perdeu um programa em canal pago e um show online. O canal GNT informou, em nota ontem (2), que o programa “Prazer Feminino”, programado para fevereiro, teve estreia adiada na TV. A atração conta com apresentação da cantora e Marcela McGown (participante do “BBB 20”) e continuará disponível apenas no YouTube da GNT, onde foi lançado em outubro. Além disso, a produção do Rec-beat, um festival musical online do Nordeste, afirmou que não irá exibir o show pré-gravado de Conká na edição deste ano por conta dos últimos acontecimentos.

Publicidade

Confira na íntegra:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Publicidade