Gil do Vigor é alvo de comentários homofóbicos após ir ao estádio do Sport Club, em Recife.

0

A vida de Gilberto não parou desde que o brother deixou a casa mais vigiada do Brasil, repleto de carinho por todos os lados e com muitas propostas de trabalho, o brother já renovou o contrato com a Rede Globo e não para de receber inúmeros presentes de fãs e é bem ovacionado por onde passa, mas nem tudo são flores na vida do ex bbb.

Após visitar o estádio do seu time de coração, Gilberto foi alvo de comentários homofóbicos e ataques do advogado do Sport Clube, logo após o brother dançar no estádio a sua dancinha do Tchaki Tchaki, GIl fez questão de declarar o amor pelo clube: “Gente do Globo Esporte e todo mundo da torcida, é aniversário do nosso Sport, e por isso vou fazer uma evolução do Tchaki Tchaki”, disse ele.

Confira:

Apesar de ser muito amado, nem tudo são flores na vida do ex-bbb, sempre existem pessoas mal amadas que se incomodam com a felicidade dos outros e tentam a qualquer custo diminuir alguém por conta de sua orientação, como se isso fosse algum defeito, e foi assim com o advogado do clube, que fez questão de destilar todo sem ódio em cima de Gil: “Se ele tivesse feito essa dancinha na casa dele ou num bordel ou onde ele quisesse, eu não estava nem aí, mas foi dentro da Ilha do Retiro, né, rapaz? Isso é uma desmoralização. É ausência de vergonha na cara. Esses tempos novos que estão falando é isso. É a depravação”, disse o advogado em um áudio.

Em outro áudio, ele fez questão de reafirmar a sua homofobia e com muito mais ódio continuou “1,2 milhão de visualizações. 1,2 milhão de pessoas que o Sport só tem […] Um marketing arretado, a viadag** todinha vai comprar, vai ser lindo”

Escute os áudios:

Parte 2:

As palavras do advogado homofobico foram muito mal vistas pelo Conselho Deliberativo do Sport e o Romero Albuquerque teria pedido a expulsão do advogado do clube. “Eu fiz a solicitação formal porque este senhor não pode representar o Sport. Ele não tem respeito por ninguém. Ofende diretores, técnicos, jogadores e, agora, parte da nossa torcida. Não há espaço para quem pensa dessa forma”, explicou.

Ele fez questão de deixar claro que torcer para qualquer time de futebol, inclusive o Sport, é um direito livre para todos os públicos “É inaceitável que alguém tenha esse pensamento em 2021. O Sport é dos homossexuais, dos brancos, pretos, índios, das dancinhas, dos telespectadores do BBB, de todos. Será possível que agora um torcedor não pode ser quem ele é?”, disse ele.